Eduardo Pinto, Author at EMdurance Runner
2
archive,author,author-eduardo-pinto,author-2,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-title-hidden,qode_grid_1300,qode-content-sidebar-responsive,qode-child-theme-ver-1.0.0,qode-theme-ver-13.3,qode-theme-bridge,disabled_footer_top,wpb-js-composer js-comp-ver-5.4.5,vc_responsive

Todos temos sonhos. E não importa se são antigos ou recentes, se são mais simples ou mais complexos, quando os temos, queremos torná-los realidade. Algures durante o ano de 2015 comecei a ter um sonho. Tentei realizá-lo em abril de 2016 e fiquei a meio. Em 2017, quase todos os meus sonhos ficaram num limbo de incerteza se seriam alguma vez realizados. Este ano, no dia 28 de abril, tentei novamente realizá-lo, com um desfecho semelhante ao de 2016. O sonho, todos sabem, é terminar o MIUT - Madeira Island...

Sim, falta um mês para mais uma edição do MIUT. Sim, estou inscrito de novo para tentar atravessar a ilha dentro do tempo limite. Sim, sei a dureza desta prova que é já uma referência a nível mundial no trail running. Sim, sei que é preciso treinar muito, e muito bem, para chegar àquela partida minimamente preparado. Sim, quero muito cruzar aquela meta, nem que seja às 7h59m de dia 29 de abril. Sim, estou mentalizado do sofrimento que vou sentir durante os 115kms. Mas não, não fiz o treino necessário, como podemos ver...

O chavão "Sozinhos vamos mais rápido, juntos vamos mais longe." faz todo o sentido em quase tudo na vida. No mundo do desporto, embora seja o atleta que participa nas provas, há toda uma equipa nos bastidores que, embora quase nunca apareça, são essenciais para a obtenção dos resultados. Não, não sou atleta de pódio. Aliás, acho que só poucas vezes fiquei na primeira metade da tabela classificativa. Os meus bons resultados, as minhas vitórias, são ao nível de terminar as corridas, mesmo que sendo o último a cortar a...

Quem me acompanha há algum tempo, seja na vida real ou neste mundo virtual, sabe que comecei a correr em 2010, fiz a primeira maratona em 2014, que em 2015 comecei a sério nos trilhos e rapidamente me aventurei num ultra trail, que em abril de 2016 tentei a primeira prova de ultra endurance que falhei - MIUT -, mas que no mês seguinte me redimi e terminei a OMD 100K, e, claro, que em maio de 2017 fui diagnosticado com esclerose múltipla. Ora, não é difícil perceber que...

No dia 31 de janeiro fui convidado pela TVI para estar à conversa com a Fátima Lopes no programa A Tarde é Sua. Foi um momento onde partilhei a minha história como portador de Esclerose Múltipla e este projeto desportivo que vai muito além da superação pessoal.   [caption id="attachment_386" align="aligncenter" width="838"] Clicar na imagem para ver vídeo.[/caption]...